Dicas de como valorizar o seu trabalho artesanal

Olá pessoal! 😀

Hoje o assunto será um pouquinho diferente, vou falar sobre como você artesão ou artesã pode valorizar ainda mais o seu trabalho manual e melhorar a sua peça final.

Para quem ainda não sabe a Artecrochê produtos artesanais começou em janeiro de 2013, digo que foi quando começamos a vender as peças que fazíamos, porque desde pequena vejo minha mãe fazendo crochê aqui e ali para casa, para as amigas, família…sendo que um ano antes havíamos criado o nosso blog.

Nesses anos aprendemos muitas coisas, o que fazer e o que não fazer, algumas vezes ficamos frustradas, aprendemos com os nossos erros e acertos, e fizemos alguns cursos online que poderiam e muito nos ajudar! Desde então tomamos como direção alguns fatos que para nós era o melhor a se fazer como artesãs e o melhor é claro para os(as) nossos(as) clientes, pois afinal o trabalho artesanal é um relacionamento entre você e o seu cliente, sempre com o intuito de mostrar a sua arte!!! 😉

Então aqui vai…

Matéria prima: escolher uma matéria prima de boa qualidade é sempre o melhor, então, opte sempre por linhas e lãs de boa qualidade, isso será um diferencial na sua peça final;

linhas e lãs

Técnica artesanal: sempre que possível procure se aprimorar em sua técnica artesanal, seja esta o crochê ou tricô. Com a tecnologia de hoje, a internet consegue te ajudar e muito nisso. Procure vídeos, receitas bem detalhadas, cursos online e aos poucos coloque um pouco do que você aprendeu em prática. O importante é nunca parar no tempo, é tão bom aprender coisas diferentes todos os dias!

Faça e desfaça se necessário: eu sei que algumas vezes ficamos frustradas quando não conseguimos chegar no resultado que imaginamos na nossa cabeça, mas não tenha preguiça de fazer e desfazer a sua peça se ela não ficou bonita. Quantas vezes nos deparamos com peças prontas, as quais tivemos que desmanchar e refazer, pois ao ver o resultado final, não ficamos satisfeitas, não sendo daquela forma que gostaríamos de receber o produto. Você tem toda a capacidade de mostrar o seu melhor e acredito que o(a) seu(sua) cliente merece uma peça bem acabada e linda. Alguns podem dizer que isso é perfeccionismo, não digo querer sempre ter uma peça EXATAMENTE igual a outra, uma vez no artesanato isso não seja possível, mas procure fazer o seu melhor, sempre;

Embalagem: este item muitas vezes pode passar despercebido, mas, não faça isso! A embalagem da sua peça também é um ponto super importante e um diferencial. Então use caixinhas coloridas ou com desenhos, sacos de TNT ou plásticos, e embrulhe as suas peças;

Fotografia: ninguém aqui precisa ser fotógrafo profissional, mas, se você conhecer algum que possa te passar suas técnicas, seria ótimo, mas se não tiver, não pire, hahaha. Tire fotos em lugares com iluminação preferencialmente natural, em locais claros, e com fundos sem desenhos, brancos, pois assim você irá mostrar primeiramente a sua peça, isso não quer dizer que você não possa contextualizar um cenário, mas que ainda assim evidencie a sua peça e não somente o ambiente ao seu redor, por isso, é preciso tomar cuidado ao compor o fundo da sua fotografia.

fotografia

Preço final da peça: Aqui entram muitas variáveis, mas para deixar mais fácil vou direito ao assunto:

– Custo da matéria prima: você deve incluir o valor de cada item que você utilizou para produzir a peça, desde a linha, botão, tecido, e até mesmo a embalagem. Demoramos um pouco para entender como isso faz a diferença, mas, hoje compreendemos que os gastos devem ser inclusos para você ter um retorno, afinal de contas, este é o nosso trabalho.

– Mão de obra: para quem não sabe, a sua mão de obra é importantíssima! No valor final este item deve sempre ser incluso e, aqui você deverá levar em consideração o tempo que você disponibilizou para produzir a peça, o grau de dificuldade, se a peça era algo com que você já havia trabalhado ou algo novo, se você criou a peça, a sua habilidade, a técnica que você tem, o quanto você se aprimora, ou seja, busca novos cursos, suas experiências.

No nosso caso, como trabalhamos com amigurumis, dificilmente encontramos o passo a passo em português, então temos que traduzir as receites do inglês, espanhol, italiano, russo e demais idiomas para o português e, infelizmente o Google tradutor as vezes não nos ajuda :/ E claro que se você também passa por isso, deve incluir mais um item na sua mão de obra.

Existem ainda outras variáveis, ao exemplo da energia, telefone, internet, entre tantas outras que deverão ser levadas em conta no momento da precificação da sua peça.

Ufaa é muita coisa, eu sei, mas aos poucos você vai entender melhor isso tudo e colocar em prática estas dicas.

E aqui está um dos cursos que fizemos para ampliar nosso conhecimento neste assunto, além de leituras em sites, blogs, livros a respeito do assunto: http://www.eduk.com.br/cursos/11-negocios/602-como-divulgar-e-vender-o-seu-artesanato-na-internet?trk=artesanato

A equipe Artecrochê espera do fundo do coração que você tenha gostado e que estas informações sejam úteis, assim como foram para nós!

Um grande beijo 😀

Cida, Bruna e Gabriela ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s